sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Só um aparte...

Tratando-se de uma notícia que diz respeito à minha cidade, mesmo não tendo a ver com futebol nem com o Benfica, tenho de lhe dar o natural destaque.

Foi com muita surpresa que hoje despertei com a notícia de que o vencedor da Volta a Portugal, Nuno Ribeiro, e mais dois ciclistas da Liberty-Seguros, entre os quais Hector Guerra, acusou positivo a EPO e, caso a contra-análise continue a dar positivo, a vitória será atribuída ao segundo classificado, que foi David Blanco, da Palmeiras Resort/Prio/Tavira. Assim sendo, é a terceira vitória do David Blanco na Volta, segunda consecutiva com as cores da equipa de Tavira, que, a título de curiosidade, é a mais antiga do pelotão europeu.



Portanto, resta-me lamentar e muito esta situação, vinda de um ciclista respeitado por todos e que já havia vencido a volta em 2003, o que mancha em larga medida o seu nome e o da equipa (o patrocinador, a Liberty, já retirou o patrocínio à equipa e a mesma vai encerrar a actividade); e dar os parabéns ao David e à equipa da minha cidade, que já havia sido vencedora por equipas e assim repete o triunfo de 2008.

Parabéns, David Blanco e parabéns Palmeiras Resort/Prio/Tavira!

3 comentários:

Jotas disse...

Este teve azar de ser apanhado, porque, está visto, o ciclismo é talvez o desporto menos limpo, a par do atletismo e natação.

Bruno Venâncio disse...

É verdade. Mas também é um dos mais controlados, e ainda bem. Não ponho as mãos no fogo por ninguém, nem mesmo pela equipa do Tavira, mas sendo a equipa mais velha da Europa e nunca tendo havido sequer um caso (nem suspeitas) de doping em qualquer ciclista da mesma, só posso dar os parabéns à equipa e congratular-me também por ter conquistado a Volta 2 anos seguidos. Para mim, tudo o que tenha a ver com derrotar corruptos e batoteiros e exaltar quem merece a vitória pelo seu esforço, trabalho e abnegação é o que me deixa feliz. Sendo a equipa da minha cidade, pela qual torço, obviamente, fico ainda mais feliz.

Anónimo disse...

O Nuno Ribeiro foi apanhado pela segunda vez. Teve azar, o controlo não foi feito pelo laboratório português, mas sim pela UCI. É o que dá andar a pedalar no pelotão mais dopado da Europa. Aliás, aqueles que vão sendo apanhados já sabem que têm sempre lugar numa equipazita portuguesa. Felizmente, o Glorioso não pactuou com este estado de coisas e acabou com o ciclismo.

Saudaçõs Benfiquistas