sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Finalmente alguém a defender a equipa e atacar os inimigos...

... ainda que tardiamente, na minha opinião. Mas, ao menos, finalmente houve alguém a dar a cara e a defender-nos. E, para isso, ninguém melhor que o presidente do clube.


"Vão surgir obstáculos que temos de estar preparados para ultrapassar. Alguns estão previstos, outros não, mas temos de estar unidos para superar tudo o que possa vir a acontecer. É em momentos como este que – todos nós - sendo muitos, verdadeiramente devemos ser apenas um!

Enquanto caminhamos temos de saber que seremos sempre mais fortes quanto mais unidos estivermos. Que aquilo que nos deve importar não é o que passa ao lado ou o que dizem de nós. O essencial somos nós, o essencial é estarmos unidos à volta dos nossos objectivos.

Mas estar concentrados no essencial não significa estar menos atentos ou vigilantes em relação a alguns comportamentos que apesar de absurdos não são inocentes!

Algumas pessoas têm de perceber que há uma coisa mais importante do que ganhar: a verdade! Não o perceberam no passado, esperemos que o entendam agora!

A verdade é um valor absoluto, pode ser negada, mas não pode ser mudada. Pode ser branqueada – até por alguma justiça – mas mesmo assim não muda a sua essência, porque uma mentira quando não é reparada não desaparece, torna-se apenas maior!

Podem contestar as leis que eles próprios aprovaram, podem até contestar o sol ou a chuva, o frio ou o calor. Mas a única coisa que deveriam contestar é a hipocrisia e a falsa moral que tanto apregoam mas que, verdadeiramente, nunca tiveram.

Podemos continuar a aceitar aqueles que fazem da divisão, do conflito e do cinismo o seu modo de vida, ou podemos rejeitar tudo isso e exigir comportamentos orientados pela seriedade, pelos princípios, pela ética. É neste caminho que nos devemos manter e batalhar para que outros o façam.

Não há vítimas, nem cortinas de fumo, nem conferências de imprensa colectivas ou manifestações encomendadas que possam branquear certos comportamentos. O único que há é gente que perdeu o pouco que lhe restava de vergonha.

Num tempo atrás – não muito distante – dominado pela “escuridão” não vi os “ofendidos” de hoje levantar a sua voz de indignação. Pelo contrário, o que eu assisti foi ao seu silêncio cúmplice que amarrou o futebol português a uma mentira que durou mais de uma década.

É aliás assustador a naturalidade com que alguns viveram o passado e calaram!
Bem podem falar de centralismo que nós falamos do país, bem podem gritar contra o sul, porque esse é o melhor sinal de que – passados tantos anos – ainda não perceberam a verdadeira dimensão de Portugal.

Ao contrário do que alguns assumem, as instituições desportivas não são boas ou más consoante decidem a nosso favor ou contra nós. As instituições são boas quando decidem com isenção, com independência, com verticalidade. Esse é o sentido das reformas pelas quais o futebol português se deve bater!

E é esta mudança que alguns, habituados a pessoas de outros tempos, de outro carácter e de outros princípios, ainda não se habituaram.

O testemunho que vos deixo aqui hoje é este: vamos continuar como até aqui, seguros das nossas capacidades, optimistas em relação ao futuro, mas exigentes em relação ao presente."

Este é um excerto do discurso do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, na Gala dos 106 anos do nosso clube, ontem à noite, no Casino Estoril.

7 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Concordo plenamente caro SLOML! Já não era sem tempo. Mas, como dizes mais vale tarde ...
Abraço.

Bimbosfera disse...

Boas! Resta ver agora como vai ser daqui para a frente!
Dez finais, 10 finais! Aliás, podem até ser menos, mas interessa é sempre a ganhar!

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

http://Bimbosfera.blogspot.com

SLB INCM disse...

VISITEM E DIVULGUEM: http://slbincm.blogspot.com/
OBRIGADO

Vermelhusco disse...

Tambem concordo contigo!! Finalmente alguem do Benfica abriu a boca para defender o clube dos ataques nojentos que tem sofrido.

No entanto, acho que o Benfica faz bem em manter algum silencio enquanto os outros falam.
Se o Benfica contribui-se para o clima de guerrilha que esta instalado acredito que neste momento ja teriam acontecido coisas muito graves (agressoes e mesmo mortes).

E preciso reagir com moderacao e elevacao e se o Benfica quer afirrmar-se e ser diferente dos antis nao pode ter as mesmas estrategias que estes

Bimbosfera disse...

Neste momento são menos finais! São 9! E por momentos pensei antes do jogo que pudesse ser ainda outra menos, caso o Braga perdesse, mas o Olhanense fez o que o patrão mandou, claro! É a tal hieraquia, o Braga abre as pernas ao Porto, o Olhanense ao Braga, e por aí em diante, como é óbvio... Eeehhehehe!

Abraço

Márcio Guerra

sloml disse...

Vermelhusco, eu concordo contigo até certo ponto, mas depois não nos admiremos se nos acusarem de só falar dos árbitros e de tudo o resto quando perdemos, e de dizer que não comentamos nada e não sei quê quando ganhamos, porque somos levados ao colo e tudo isso. Para mim, se tivermos essa atitude é que seremos iguais aos outros. Porque nos outros anos (quando perdemos) queixamo-nos das arbitragens. Este ano, que estamos a ganhar, também nos devíamos queixar, pois muitas vezes somos roubados. Mas, como estamos a ganhar, a direcção entendeu por bem não falar disso. Só que assim, no meu entender, estamos a dar razão aos outros: só falamos quando perdemos. Eu, por mim, falava sempre das arbitragens, sempre. É por isso que o Mourinho é o que é. Porque se queixa sempre, quer ganhe, quer perca. Assim é que tem de ser. Nisto, apoio a 200% o Coluna d'Águias Gloriosas, que diz isto todos os dias, a toda a hora. E faz ele muito bem. O Benfica devia defender-se sempre na praça pública dos ataques a que é sujeito. E este ano tem sido um fartote. Claro, está a ganhar, os outros têm de se pôr a pau e fazer pressão. Só que este ano jogamos tão bem que eles não poderão fazer mais do que chorar. É a vida.

Márcio, essa questão, abordo-a na crónica ao nosso jogo.

Abraço a todos

Bimbosfera disse...

Ó... Ó... Ó... O Sloml a dizer coisas de jeito, hein?
Por mim ou ninguém falava ou então falamos SEMPRE! Como ninguém se cala temos que falar também! O «carrapau» não as perdoa, anda sempre castigado, mas ganha!

Abraço

Márcio Guerra