sábado, 2 de janeiro de 2010

O nosso plantel V - Luís Filipe

E hoje chega o quinto jogador do nosso plantel a ser escrutinado, o segundo lateral-direito (aqui está o primeiro): Luís Filipe.



Luís Filipe chegou ao Benfica poucas semanas antes de Maxi, vindo do Braga, e foi pedido por Fernando Santos, treinador que o havia dispensado do Sporting quatro épocas antes. Nunca foi um jogador consensual, devido a ter representado o Sporting no passado, mas principalmente pelas dúvidas sobre a sua qualidade futebolística. Apesar de já ter representado, no passado, o Atlético de Madrid B, o Braga, o Sporting, o Leiria, o Marítimo e novamente o Braga, sempre foi visto com muitas reservas pela quase totalidade dos sócios. E a verdade é que não as dissipou de forma nenhuma, muito pelo contrário. Só as adensou ainda mais. Ainda fez 19 jogos, mas nunca mostrou nada de positivo. Na retina ficam dois jogos: para a taça de Portugal, em casa, com o Feirense, partida que o Benfica venceu de forma muito sofrida por 1-0 e onde Luís Filipe, num lance a meio-campo em que era o último defesa encarnado, se pôs a brincar com a bola e, obviamente, a perdeu. No seguimento do lance o atacante do Feirense atirou à barra da baliza de Moreira. E o outro lance capital, bem, para o descrever nem há grandes palavras. Foi na taça UEFA, em Nuremberga. O Benfica tinha ganho em casa por 1-0 e estava a perder fora pelo mesmo resultado. A eliminatória estava, portanto, empatada. Num lance de pura displicência (ou falta de atenção - ou será mesmo falta de qualidade?), Luís Filipe resolveu ficar sem saber o que fazer à bola em plena área. Resultado? O avançado do Nuremberga, vindo de trás, roubou-lhe a bola e marcou o 2-0. Por sorte o Benfica haveria de empatar o jogo e passar à fase seguinte. Mas Luís Filipe ficou marcado.



Na época seguinte, foi emprestado ao Vitória de Guimarães. Ficou praticamente definido que já não havia lugar para o jogador no plantel encarnado, e no Vitória a época também não fez ninguém mudar as suas opiniões relativamente a isso. Voltou ao Benfica para a pré-época, mas foi novamente dispensado. No plantel já havia dois laterais-direitos, Maxi Pereira e Patric. No entanto, Jorge Jesus chegou e achou que Patric era muito, muito fraquinho, tendo este sido recambiado para o Brasil. Não tendo mais soluções para essa posição e já sem tempo para ir ao mercado, JJ resolveu o problema repescando Luís Filipe, que treinava à parte do plantel. E deu-lhe a titularidade no jogo de Poltava, destinado aos habituais reservas. O Benfica perdeu por 2-1 e os dois golos nasceram do seu lado. Quase quatro meses depois, Luís Filipe voltou a ser titular, na recepção ao AEK. E fez uma exibição muito positiva. Numa arrancada pela direita, cruzou para Nuno Gomes, no lance que deu o penálti que Felipe Menezes desperdiçou. Viria ainda a anotar mais alguns pormenores de qualidade, que lhe valeram ganhar o lugar no banco para o jogo seguinte, nada mais nada menos que com o Porto, também fruto da ausência de vários habituais titulares. Já no decorrer do jogo, e depois da surpresa que foi a titularidade de Urreta, JJ resolveu fazer mais uma e... aos 67 minutos, Luís Filipe entrou em campo, para fechar no lado direito do meio-campo. E cumpriu com muita sobriedade e eficiência. Aliás, quase teve o seu momento de glória, num remate do meio da rua que por muito pouco não resultava num grande golo. E assim parece ir ganhando de novo um espaço no plantel.



Confesso que nunca gostei de Luís Filipe. E não consigo gostar. É a prova cabal de que um jogador que tenha pouquíssimo talento também pode chegar muito longe. Luís Filipe começou a carreira como extremo-direito, e foi a jogar aí que chegou ao Sporting. Foi por alturas de jogar na Madeira que recuou no campo, e aí voltou a ser bem sucedido, indo para o Braga, onde se cotou como um dos melhores laterais direitos do campeonato, daí a mudança para o Benfica. Luís Filipe é um jogador muito esforçado e talvez até tenha alguma qualidade futebolística, admito que sim. Mas, talvez por acusar a pressão de jogar num grande, no Sporting e no Benfica nunca se afirmou e nunca conseguiu mostrar nada de bom. Espero sinceramente que esta época, nos jogos em que seja chamado a intervir, ainda mostre muita qualidade, pois daria uma bofetada de luva branca a todos os que, como eu, ainda não acreditam que o jogador tenha qualidade para jogar na Luz. Se for para o bem do Benfica, óptimo!

E vocês, que acham?

2 comentários:

GIL VICENTE disse...

Boas Festas, caro Bruno

Completamente de acordo com o seu excelente post.
Uma dissertação de alto nível
Um abraço

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Que 2010 te traga: ...

... A segurança do Luisão. A atitude do David Luiz. A força do Javi Garcia. A magia do Aimar. A irreverência do Saviola e, a concretização do Cardozo… É claro… E tudo isto abençoado por Jesus…

http://benficadojota.blogspot.com/
► Espaço de colecionismo do Benfica ◄

Mega-abraço !!