segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Paços de Ferreira 1 - 3 Benfica - 7ª Jornada 09/10

Uma primeira parte demolidora construiu a vitória esta noite na Mata Real. A segunda parte foi ao ritmo de passeio. O Benfica conseguiu a 6ª vitória consecutiva. Melhor só o Braga. O Sporting está a 8 pontos, o Porto a 3 e, mais importante neste momento, vencemos num terreno onde o rival mais directo já perdeu pontos.



O Benfica entrou de rompante, como em tantos outros jogos esta época, e logo aos 4 minutos chegou ao golo, por intermédio de David Luiz, a corresponder de cabeça a um canto de Carlos Martins. Foi mais um golo de bola parada, a confirmar o grande trabalho que JJ tem feito neste particular na equipa.



A pressão benfiquista continuou e foi com naturalidade que aos 22 minutos um grande remate de Carlos Martins só parou no fundo da baliza de Cássio. Contrariando muitos benfiquistas que não vêem qualidades em Carlos Martins, eu sempre o defendi e sempre soube que é um jogador com uma técnica refinadíssima, que apenas é traído pelas constantes dificuldades físicas (e pelo muito mau feitio). Mas de pés... do melhor.



O terceiro golo, marcado a poucos minutos do intervalo, é uma maravilha da autoria do melhor marcador do campeonato. Já lá vão 8 em 7 jogos.



No Paços, apesar de Maykon ter marcado o golo e de uma ou outra boa iniciativa de Ciel, o melhor jogador continua a ser Cristiano. É muito estranho como não é titular esta época, terá certamente a ver com o episódio da chegada tardia na pré-época. Um jogador com uma qualidade técnica fora de vulgar, sentido de baliza, remate fácil, poderia ainda melhorar a nível físico, mas é sem dúvida o melhor jogador do Paços.



Foi uma vitória mais tranquila do que se pensava inicialmente, até devido às ausências já anunciadas de Di Maria (substituído por um Coentrão hoje um pouco apagado), Aimar (superiormente rendido por Carlos Martins; na 2ª parte notou-se o completo desenquadramento de Menezes com o restante plantel) e Maxi (rendido por Ruben Amorim, que também já fez melhores jogos, mas cumpriu). O Benfica soube tornar o jogo fácil de modo a poder abrandar o ritmo na 2ª parte e gerir o esforço dos jogadores. A 2ª parte foi jogada a ritmo de cruzeiro e o Paços soube aproveitar esse facto para se acercar com mais perigo da baliza de Quim. Marcou um golo, teve mais uma ou outra situação de perigo, mas nunca colocou verdadeiramente em causa a superioridade das águias. E assim continuamos a 2 pontos do líder Braga. Faltam 23 finais, rumo ao 32º! Eu acredito!

Vejam os golos aqui:

3 comentários:

Nuno Martins disse...

O treinador do Paços que o Benfica não foi superior, porque marcou de canto, de longe e de livre. Da próxima que diga com antecedência que tipo de golo quer sofrer!!!
De Penalty?
Carrega BENFICA!!!!!

Bruno Venâncio disse...

Eles com o Benfica têm sempre de reclamar de alguma coisa. Se fossem os golos todos de bola corrida a reclamação seria essa. Não vale a pena ouvir estes discursos. Vai ser sempre assim. Marcar muitos golos de bola parada mostra como isso é (bem) trabalhado nos treinos. Vamos ganhar contra tudo e contra todos.

Jotas disse...

Em primeiro lugar, quero dedicar esta vitória do Benfica a todos aqueles que passam a vida a sonhar com o Benfica, em especial ao Sr. José Eduardo Bettencourt.
Mais uma entrada fortíssima do Benfica, numa importante vitória, após uma derrota e que serviu para demonstrar a todos, que este plantel tem mais que 11 opções, pois ninguém se lembrou de Aimar, Di Maria e Maxi,Na 2ª parte, o Benfica tentou gerir a partida, de modo a gerir também o natural desgaste de alguns dos seus jogadores mais influentes, não o fazendo sempre da melhor maneira e com isso cresceu o Paços.
Grande Bruno, venha o Nacional, lá estarei na Luz, a assistir a mais um show Benfica