quarta-feira, 14 de abril de 2010

Benfica 2 - 0 Sporting - 26ª Jornada 09/10

O título está cada vez mais perto. Hoje, ultrapassámos mais uma das finais que faltavam (por sinal, uma das mais complicadas) e agora os festejos estão a apenas duas vitórias e um empate de se poderem realizar - e eu acredito sinceramente que seremos campeões no jogo em casa com o Olhanense, pois o Braga escorregará, não no próximo jogo, em que recebe o Leixões e vai vencer, mas sim na semana seguinte, precisamente quando defrontamos o Olhanense. Os bracarenses vão jogar à Figueira da Foz, com a Naval, e acredito que não conseguirão vencer, o que fará com que nos desloquemos ao Dragão já campeões. Ainda assim, se assim não for, seremos campeões no Dragão, o que, assumo, me daria um gozo muito, muito especial.


O artífice desta vitória foi, acima de tudo, Pablo Aimar. El Mago começou no banco e a sua entrada ao intervalo, por troca com o incipiente Éder Luís (ainda está claramente desfasado da realidade portuguesa e benfiquista), foi o ponto de viragem num encontro que não nos estava a correr nada de feição. Aliás, admito, sem sombra de dúvidas, que o Sporting foi bem melhor na 1ª parte. Defendeu muito bem e soube sempre sair com perigo para o contra-ataque, anulando por completo os jogadores mais influentes do Benfica. No entanto, e como já referi acima, a entrada de Aimar virou o jogo por completo e o seu golo, o 2º dos encarnados, colocou um ponto final num encontro que na 2ª parte só deu mesmo Benfica. Volto a dizer: na 1ª parte, aplaudi o jogo que o Sporting estava a fazer. Mas, na 2ª parte... o Benfica foi fenomenal, de um pressing impressionante, de uma força de vontade inesgotável para chegar à vitória. E podiam ter sido mais do que apenas 2 os golos conseguidos pelas águias na 2ª parte, ainda que fosse de todo injusto para o Sporting perder por números mais expressivos. Confesso que sou absolutamente contra o Aimar jogar ao lado de Cardozo, como 2º avançado. Essa foi a opção primordial de Quique na época passada, com as consequências que se conhecem, e esta época também não tem dado grandes resultados quando Jorge Jesus entende fazê-la. Mas hoje resultou por completo.


Antes do golo de Aimar que sentenciou a partida, já Cardozo, numa altura em que se debatia com uma lesão no tornozelo, estando em grande sofrimento, havia feito o 1º do jogo, num lance pleno de oportunismo. Certamente para calar os críticos (eu incluído) que lhe viram tantas falhas nos últimos jogos. E já lidera a lista dos melhores marcadores novamente, com 21 golos, um a mais que Falcao.


O melhor jogador do Sporting hoje, na minha opinião, acabou por ser João Pereira. A jogar a médio-direito, correu, lutou e bem tentou o golo, que acabou por não surgir.
Quanto aos casos de arbitragem, dizer apenas o seguinte: admito que o Luisão poderia (deveria?) ter sido expulso pela entrada duríssima sobre o Liedson, mas assinalo com tristeza que os sportinguistas se esquecem das agressões de Miguel Veloso a Kardec e Ramires e de uma entrada igualmente dura do próprio Moutinho (que teve a lata de dizer no flash-interview que esse lance do Luisão decidiu o jogo) sobre Ramires que quase torcia o tornozelo ao brasileiro. Isto já para não falar do lance em que Cardozo se lesiona e onde há, de facto, um pontapé de Grimi na perna do Tacuara, mas isso eu também só percebi depois de ver algumas repetições, pelo que dou o benefício da dúvida ao árbitro, tal como no lance em que Daniel Carriço desvia a bola para canto com a mão. Do lance de David Luiz sobre Moutinho nem vou falar, porque o próprio capitão do Sporting não falou dele nas queixas que fez do árbitro, razão pela qual me parece quase absurdo achar que seria falta. O que quero com isto dizer é que sim senhor, o Luisão poderia ter sido expulso, mas que também é preciso ser muito faccioso para considerar que foi aí que o Sporting perdeu o jogo. Chega a ser ridículo. Parece-me que com Miguel Veloso e João Moutinho na rua o jogo também teria sido diferente. Não sei, digo eu. Mas há uma coisa em que dou razão a muitos adversários do Benfica, uma coisa que eu abomino porque acho uma autêntica palhaçada e que nalguns jogos os jogadores do Benfica usam e abusam (hoje foi um desses jogos): estou farto de simulações e de simuladores no meu clube. Hoje chegou a meter dó a forma ridícula como muitos jogadores do Benfica sistematicamente tentaram cavar faltas à entrada da área e penaltys. O Benfica não é um clube das distritais, é o maior de Portugal e não é nenhuma escola de mergulho nem de circo. Já é tempo de se parar com essa mania de se atirar ao chão para tentar iludir o árbitro. De resto, só uma coisa: o Benfica, e principalmente a equipa da 2ª parte, é de facto a equipa que melhor futebol pratica em Portugal este ano. Sem sombra de dúvidas.

E é por isso que merece ser o campeão nacional. Chega de comentários parvos e parciais, vamos falar de futebol com seriedade e honestidade. Quais túneis, quais andores e outras parvoíces do género. O Benfica é a melhor equipa do campeonato, tem mais pontos, mais golos marcados, menos sofridos, está a 7 pontos de ser campeão e joga um futebol que dá prazer ver. Qual é a questão? Não é nenhuma, claro. E o título já está ali tão perto... Para já, vamos invadir Coimbra e ficar a apenas 4 pontos da festa. Rumo ao 32º!

PS: O Chaves, um histórico do futebol português (com presenças na Europa) actualmente na II Liga (e em sérios riscos de regressar à II Divisão B), carimbou hoje o passaporte para a final da Taça de Portugal, onde chega pela primeira vez na sua história, depois de vencer a Naval nos 2 jogos da meia-final. É uma bofetada de luva branca a Augusto Inácio, treinador dos figueirenses que tinha assumido, antes deste jogo, que o favoritismo era 100% da Naval e que ia estar de certeza na final, e é um prémio para toda uma região que vibra com o seu clube e já merecia um feito assim. Eu gostaria muito que a final fosse Chaves-Rio Ave, mas obviamente não será possível, dado o resultado (3-1) com que o Porto venceu em Vila do Conde e que certamente dilatará ainda mais amanhã. Portanto, resta-me dizer que estou a 100% com o Chaves na final da Taça. Que batam o pé aos dragões e levem a Taça para Trás-os-Montes. Seria ouro sobre azul...

Os golos do encontro aqui:

6 comentários:

Éter disse...

Já falta pouco, sloml!

Vermelhusco disse...

Um cronica muito bem escrita e colocada no blogue bastante rapido!

Acho que nao existe nenhuma contestacao a vitoria do Benfica. Na 1a parte, apesar do dominio do Sporting, o Benfica ainda criou situacoes de perigo. Na 2a parte, o Sporting teve um remate perigoso do meio do meio-campo e foi so isso.

O resultado foi inteiramente justo e acho absurdo as queixas sobre um arbitro que nao apitou dois lances que podiam ser considerados grande penalidade nem expulsou Miguel Veloso ou Joao Moutinho que mereceram a expulsao.

Tambem sou da mesma opiniao que tu quanto as simulacoes. Das coisas que mais odeio no futebol e ver simulacoes (quer seja de faltas para sacar grandes penalidades aos arbitros quer seja de lesoes para queimar tempo). E custa muito ver situacoes que podiam criar muito perigo serem deitadas fora porque os jogadores preferem simular!

SirRik disse...

Venha o próxio

Manuel Oliveira disse...

À semelhança da crónica do JVP, também te dou os parabéns SLOML. A simulação do Coentrão deveria ser castigada pelo clube pois valeu um amarelo. Nestes casos quem deveria pagar a multa era o próprio atleta.
Abraço.

ana_slb disse...

Grande crónica, como sempre, Sloml. Concordo com a análise feita. E estamos quase a fazer a nossa festa. Se não for antes que seja no dragão, vai ser um espectáculo!
Também gostei da passagem do Chaves à final da Taça. Como transmontana só me posso sentir orgulhosa pelo clube da minha região. Era bom trazer a taça, ainda para mais porque vai ser contra o Porto mas estar na final já é um grande feito!
Saudações Benfiquistas!

sloml disse...

Muito obrigado a todos pelos comentários. Sem vocês não tinha piada nenhuma.

Abraço a todos